Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, domingo, 24 setembro de 2017

POR QUE NESTE TERREIRO NÃO SE CULTUA NANÃ (ORIXÁ) E NEM OMOLU?

Por que neste Terreiro não se cultua Nanã (Orixá) e nem Omolu, este poderoso orixá da cura?
Sou da assistência, vejo que saudam o Sr. Omolu e que cantam ponto na gira de esquerda.

Resposta: A diversidade da Umbanda é realmente algo maravilhoso. Torna a religião única e muito dinâmica. Cada terreiro faz os seus rituais da maneira que achar mais conveniente e de acordo com a vontade do seu dirigente material e espiritual. É a liberdade plena de culto, claro que dentro dos conceitos básicos do que é verdadeiramente a Umbanda.
No Terreiro Pai Maneco não cultuamos o Sr. Omolu e Nanã Buruque como Orixás, porque acreditamos que orixás propriamente ditos são da Umbanda e Omolu e Nanã são da Quimbanda. Se considerássemos Nanã e Omulu como Orixás teríamos filhos de Nanã e Filhos que Omolu o que é perfeitamente usual no candomblé ou nos cultos mistos popularmente chamados de Umbandomblé, mas não na Umbanda como foi revelada por Zélio de Moraes. Além disso, seguimos regiamente a Umbanda Pés no Chão que foi nos trazida pelo Pai Fernando de Ogum. Entretanto, O Sr. Omolu e Nanã são energias maravilhosas as quais são cultuadas no Terreiro Pai Maneco, não como orixás, mas como poderosas forças a serviço do bem. Sempre que necessário para algum trabalho que esteja sendo feito no meio de Terreiro cantamos pontos de Nanã e Omolu. Você já deve ter observado que no início de uma gira de Quimbanda sempre é chamado primeiro o Sr. Omolú e suas Pombas-Giras. É um pedido de permissão ao chefe da linha das almas da Quimbanda para chamar os exus seus subordinados.

Bandeira da Amizade