Terreiro de Umbanda do Pai Maneco, domingo, 24 setembro de 2017

LINHA DOS MENDIGOS - Por Katia Morais

No domingo recebi minha irmã com meu cunhado e meus sobrinhos para um café em casa, por volta das 21:00h minha irmã estava saindo para ir embora e antes de abrir o portão escuto bater palmas bem forte do outro lado do muro, pergunto; quem é?e do outro lado uma voz bem forte responde;"boa noite senhora! desculpe incomodar essas horas, mas estou arrecadando roupas a senhora teria algumas peças para doar?"gritei do lado de dentro, sim! espera um pouquinho! lembrei que tinha uma sacola gigante de calças jeans que uns amigos me deixaram para doar, corri pra dentro de casa, peguei a sacola e abri o portão, deparei com uma beleza indefinível, sujo! Muito sujo! um mendigo de presença muito forte, bem marcante! entreguei a sacola e falei; tem calças jeans e ele colocou todas as sacolas no chão pois já estava com várias sacolas nas mãos, olhou bem dentro dos meus olhos e falou;"Deus te abençoe! muito obrigado!" Estendeu a mão, olhei para aquelas mãos sujas de terra, olhei de volta para seus olhos e vi que ele tinha certeza que eu apertaria a mão dele, nem por um momento me hesitei, aliás, não deu nem tempo, quando olhei aquelas mãos em minha direção com uma atitude forte! seguro de si e com muita humildade, então apertei logo aquela mão, ele continuou olhando no meus olhos e agradecendo, enquanto isso senti que minha mão colava na sujeira da mão dele, por um momento achei que iria sentir nojo e foi um momento estranho! a sujeira não era suja pois o que ele transmitia era uma gratidão enorme de uma leveza e sinceridade que vinha da alma, uma alma pura que nesses segundos percebi que a mendiga que recebia a esmola em forma de energia era eu. Ele foi embora sorrindo e gritando bem alto, enquanto minha irmã entrava no carro ele olhava para trás e dizia "boa noite família!que Deus abençoe vocês todos e tenham uma ótima semana!"E eu ali olhando pra ele indo embora com o coração leve com uma energia maravilhosa que senti ficar comigo e me colocou a pensar como um mendigo pode me deixar com aquela energia maravilhosa. Quando fui me deitar tive vontade de assistir um filme, do nada me veio o título, Conversando com Deus, comecei assistir esse filme e para surpresa tinha muitos mendigos ali também e novamente uma boa dose de aprendizado de gratidão e caridade. Mais que coisa! Meu pai! Quanta lição vinda dos mendigos!? Ok! Já entendi, prometo que vou reparar muito mais além das aparências que a lição hoje não foi pouca. Amanheceu! segunda feira e eu não conseguia esquecer tantas lições vinda dos mendigos, passei um dia tranquilo, geralmente fico ansiosa em dias de gira, mas hoje especialmente estava muito bem. Cheguei no terreiro, na segunda parte mãe Lucilia fala "vamos começar com os mendigos" gritei por dentro; como assim minha mãe??? Vai continuar aqui a lição dos mendigos?? Tudo isso não pode ser coincidências! O que virá agora minha mãe???Numa emoção maravilhosa já senti que tinha um colado em mim, fiquei ansiosa pois nunca tinha incorporado um mendigo, logo senti uma dor na perna direita, cai no chão e meus olhos viam os taquinhos do terreiro como eu nunca tinha visto antes, um chão sagrado! o espírito passava as mãos no chão com um respeito sem igual, com tanta gratidão por estar ali, eu não sei o que ele tinha naquela perna, mas com uma alegria imensa ele passava as mãos nela como se tivesse sendo curado de alguma enfermidade a alegria era imensa, ele queria falar, procurava um capitão pra pedir permissão pra falar e agradecer,mas eu segurei, pois tenho vergonha e estava insegura. O espírito escutou os pontos cantados devagar e lindamente, enquanto eu a katia agradecia por toda leveza que ele trazia. Quando cantaram para eles subirem ele foi em direção a mãe Lucilia, segurou forte em suas mãos e falou" muito obrigada pela oportunidade de cura" nesta hora eu senti que a cura maior foi a minha, que eu era a mais pobre da relação ali, que quem tinha mais dignidade, humildade,compaixão e ternura era ele e não eu.Quanta vergonha! Eu estava cheia de amor doado por ele e chorei de alegrias pelo que ele deixou em mim, novamente quem mendigava era eu. As palavras dele se faz minha agora. Muito obrigada mãe Lucilia pela oportunidade da cura! Mucuiú minha mãe! Saravá os mendigos!

Katia morais
 

Categoria: Espaço do Médium.

Bandeira da Amizade